dezembro 18, 2011

COLUNA RODOLFO VALVERDE: O QUEBRA-NOZES

Com apenas três obras no gênero, o compositor russo Pyotr Ilyich Tchaikovsky (1840-1896) reformulou a arte de compor música para ballet. A última delas, O Quebra-Nozes, provou-se uma obra-prima perene e de influência ímpar nas mais diversas expressões artísticas da atualidade.

Após o sucesso do balé A Bela Adormecida, Tchaikovsky dedicou-se a uma nova obra, em mais uma inspiradíssima colaboração com o coreógrafo Marius Petipa, baseada em um conto do alemão E.T.A Hoffmann, O Quebra-Nozes e o Rei dos Ratos, adaptado por Alexandre Dumas pai. A premiére, em 18 de dezembro de 1892, aconteceu no Teatro Mariinsky (que comissionou a partitura), em São Petersburgo, em um programa duplo com a última ópera de Tchaikovsky, Iolanta.

Dividido em dois atos, o libretto de Petipa nos leva de um mundo real, embora onírico, delineado no primeiro, ao mundo feérico do segundo ato, que inclui alguns dos números musicais mais originais e famosos da história do balé, como a Valsa das Flores, a Marcha e a Dança Russa.

A inspirada música de Tchaikovsky respondeu à perfeição às exigências coreográficas de Petipa. Com extraordinários coloridos instrumental e harmônico, a partitura de O Quebra-Nozes forneceu material para diversas suítes que consolidaram o sucesso da obra. Particularmente notável é o uso de instrumentos normalmente não associados à orquestra sinfônica do século XIX, como a celesta, que caracteriza principalmente a Dança da Fada Açucarada.

A performance de estreia foi regida por Riccardo Drigo e contou com as atuações de Antonietta Dell-Era, como a Fada Açucarada, e a menina Stanislava Belinskaya, como Clara. Todos os papéis infantis foram interpretados por crianças, estudantes da Escola Imperial de Balé. As reações à coreografia foram ambivalentes, dentre outras razões, pelo fato da protagonista ter que esperar até o fim do segundo ato para dançar seu grande pas de deux.

Em 1919, o coreógrafo Alexander Gorsky eliminou a Fada Açucarada e seu Cavalheiro, deixando as suas danças para Clara e o Quebra-Nozes, interpretados por bailarinos adultos pela primeira vez. Tal substituição se tornou habitual em diversas produções subseqüentes, especialmente a partir da versão coreográfica de Vasili Vainonen, de 1934. Neste mesmo ano, aconteceu em Londres a primeira performance completa do balé fora da Rússia.

Outras versões de destaque incluem as de George Balanchine para o New York City Ballet (1954), de Rudolf Nureyev para o Royal Ballet e a presente, concebida por Yuri Grigorovich para o Bolshoi Ballet, sem contar as várias releituras realizadas por Mark Morris, Matthew Bourne e Maurice Bejart.

A partir de segunda metade do século XX, O Quebra-Nozes tornou-se um símbolo das comemorações natalinas, encenado e apreciado em todo o mundo ocidental.

Comentários ou perguntas, escreva para rodolfo.valverde@mobz.com.br

dezembro 09, 2011

COLUNA RODOLFO VALVERDE: FAUSTO - DE GOETHE A GOUNOD

O compositor francês Charles Gounod (1818-1893) é um dos nomes mais emblemáticos na definição de um estilo operístico francês romântico. Estreada em Paris em 19 de março de 1859, Faust é a sua quarta obra para o teatro lírico (de um total de treze) e uma das mais apreciadas, ao lado de Roméo et Juliette (de 1867).

O libretto de Jules Barbier e Michel Carré, colaboradores constantes do compositor, é baseado na peça Faust et Marguerite, do mesmo Carré, inspirada livremente na Parte 1 do Fausto de Goethe, obra seminal do Romantismo.

A estreia de Faust ocorreu no Thêatre Lyrique com diálogos falados no lugar dos recitativos, compostos somente em 1860. Após uma jornada por teatros alemães, italianos e ingleses, a ópera de Gounod teve a sua primeira apresentação no Opéra de Paris em 1869, após revisões e a inserção do ballet no Ato V (Noite de Walpurgis), tornando-se a obra mais encenada da história daquele teatro.

Para as performances em Londres, Gounod compôs uma das mais célebres árias da partitura, Avant de quitter ces lieux, para a personagem de Valentin, irmão de Marguerite, que originalmente não tinha árias.

Apesar de seguir várias das convenções dramáticas do estilo Grand Opéra, a música de Faust possui características marcantes de seu compositor, como o lirismo acentuado, o rigor formal e a orquestração expressiva, caracterizando as diversas cenas através de texturas e coloridos tímbricos. A aparição de Marguerite na segunda cena do ato I, a cavatina de Faust no ato III (Salut, demeure chaste et pure), a serenata cantada por Méfistophélès ou a cena do baile, no Ato II, estruturada como um rondo, são alguns dos melhores exemplos.

Personagem mais desenvolvida da ópera, Marguerite é vividamente caracterizada através da música, do despertar de sua sensualidade, projetada nas interrupções de sua balada do Rei de Thulé, à estatura heróica que adquire na impactante cena da igreja (no ato IV) e no trio final. Momentos de maior naturalismo, inusitados na ópera francesa de então, como o arioso inicial de Fausto, antecipam os procedimentos composicionais de autores posteriores, como Massenet.

Para o Metropolitan Opera House, o Fausto de Gounod tem um significado muito especial, pois foi a ópera que marcou a sua inauguração em 22 de outubro de 1883 e, nos anos que se seguiram, abriu todas as temporadas do teatro de New York. Nesta temporada, o MET recebe uma nova produção do premiado diretor Des McAnuff, atualizando a narrativa para a primeira metade do século XX, demonstrando que, apesar das críticas de sentimentalismo, a ópera de Gounod ilustra diversas das facetas transcendentais do texto original de Goethe.

Nos vídeos a seguir, Des McAnuff comenta a sua visão do Fausto de Gounod:

Jonas Kaufmann e René Pape interpretam o duo, do Ato I, "A moi, les plaisirs":

E, em performance intensa, Jonas Kaufmann se une a Marina Poplavskaya:

Por fim, excerto da célebre ária das jóias na interpretação de Marina Poplavskaya:

Comentários e perguntas, escreva para rodolfo.valverde@mobz.com.br

dezembro 08, 2011

Sábado, dia 10 de Dezembro às 16H00, assista direto do MET OPERA – FAUSTO, de CHARLES GOUNOD AO VIVO nos cinemas.

A clássica versão do compositor francês
Charles Gounod para a lenda do Doutor Fausto
apresentada pelo MET nesta temporada traz
um elenco de peso: no papel-título, o tenor
alemão Jonas Kaufmann (uma das grandes
vozes da cena lírica internacional, nas palavras
do maestro Cláudio Abbado), o baixo René Pape
(dono de uma voz em um milhão, segundo
a revista Opera News) como Mefistófeles e a
talentosa soprano russa Marina Poplavskaya no
papel de Marguerite.

Composta entre 1856 e 1859 (e modificada
várias vezes pelo próprio Gounod), a ópera
foi transportada pelo diretor para a primeira
metade do século XX.

Ao longo de cinco atos, Gounod narra a trajetória
de Fausto, que sela um pacto com Mefistófeles
em troca de gratificação sexual. Inspirada no
romance homônimo de Goethe, a composição
de Gounod é considerada uma das obras-primas
da segunda metade do século XIX.
Fausto é uma co-produção entre o MET e a Ópera
Nacional Inglesa. A montagem recebeu elogios
da crítica londrina quando foi apresentada na
ENO na temporada passada.

A transmissão será em 6 cidades e no total de 9 salas.

TRANSMISSÃO AO VIVO - DIA 10 ÀS 16H

- RIO DE JANEIRO
Cine Leblon
Roxy
São Luiz
Vivo Rio

- SÃO PAULO
Kinoplex Itaim

- SÃO JOSÉ DOS CAMPOS
Cinesystem Shopping Vale Sul

- MARINGÁ
Cinesystem Maringá Park

- PORTO ALEGRE
Cinesystem Shopping Total

EXIBIÇÃO GRAVADA DIA 15 ÀS 19H

- CAMPINAS
Cinesystem Galleria

dezembro 01, 2011

COLUNA RODOLFO VALVERDE: HÄNDEL e RODELINDA

Um dos gigantes da arte musical, o alemão Georg Friedrich Händel (1685-1759) compôs mais de 40 óperas entre os anos de 1705 e 1741, a maioria estreada em Londres, cidade que, ao ser adotada pelo compositor, assistiu ao apogeu da opera seria, o principal gênero dramático do barroco italiano.

Com libretto em italiano escrito por Nicola Francesco Haym (1678-1729), baseado, por sua vez, em um libreto anterior de Antonio Salvi inspirado na peça Pertharite, roi des Lombards, do dramaturgo francês Pierre Corneille, Rodelina, regina de’ Longobardi (HWV 19) é uma das mais bem-acabadas criações de Handel.

Seguindo a estrutura tradicional e as convenções da opera seria barroca, a força dramática de Rodelinda reside em suas longas árias da capo, que exploram, cada uma, os mais diversos afetos e motivações, e permitem a Handel delinear miraculosamente, através de sua música, toda a complexidade psicológica de suas personagens.

Dentre todas, destaca-se a rainha dos lombardos que, dividida entre seus deveres como rainha e suas emoções como esposa, é uma personagem profundamente desenvolvida em suas oito árias e um dueto. Do lamento de Ombre Piante, com solo de violino, no Ato I, ao júbilo de Mio caro bene, no terceiro e último ato, passando pelo sublime dueto Io t´abraccio no fim do segundo, toda a diversidade dos estados de espírito de Rodelinda, assim como das demais personagens, é captada pela música inventiva de Handel.

Sétima ópera do compositor para a Royal Academy of Music, a estreia de Rodelinda se deu em Londres, no King´s Theatre, em 13 de fevereiro de 1725, recebendo, em sua temporada inicial, 14 récitas. Era um período em que Händel se encontrava no ápice de seu sucesso e aceitação, tanto pela burguesia quanto pela aristocracia inglesas, o que lhe permitia a contratação dos melhores intérpretes italianos, em especial os cantores mais incensados de sua época, os célebres castrati.

Em Rodelinda, a produção de estreia reuniu estrelas absolutas, como a prima-donna Francesca Cuzoni, no papel-título, e o castrato Senesino como o rei usurpado Bertarido. A presença do tenor Borosini, que, como os demais, havia cantado em Tamerlano, no início da mesma temporada, permitiu a Händel criar uma nova grande personagem, o contraditório e atormentado vilão Grimoaldo, para seu registro vocal, pouco explorado na opera seria barroca.

Rodelinda foi a primeira ópera de Handel a ser executada no século XX, o que aconteceu em junho de 1920, em Gottingen, na Alemanha, em uma versão bem distante da original, mas que abriu as portas para um verdadeiro renascimento de sua vasta obra dramática. Rodelinda conta hoje com gravações de excepcional qualidade artística, como a versão (em áudio) dirigida por Alan Curtis com Simone Kermes como protagonista e, em DVD, a encenação do Festival de Glyndebourne, com Anna Caterina Antonacci e Andreas Scholl regidos por William Christie.

A atual produção do MET, concebida por Stephen Wadsworth e estreada em dezembro de 2004, é a quarta ópera de Handel a subir ao palco do teatro nova-iorquino. Inspirada em figuras históricas da história lombarda do século VII, a trama de Rodelinda é transferida, na atual montagem, para o século XVIII, preservando a essência universal do drama.

A seguir, alguns vídeos da produção do MET, protagonizada por uma constelação de intérpretes como Renée Fleming, Andreas Scholl e Stephanie Blythe, regidos por Harry Bicket:

Comentários ou dúvidas, escreva para rodolfo.valverde@mobz.com.br

novembro 29, 2011

FUTEBOL - CAMPEONATO ESPANHOL: REAL MADRID x BARCELONA

E Mais uma vez a ESPN, em parceria com a Casablanca Online e MOBZ, anunciam a transmissão AO VIVO e em 3D nos cinemas do jogo entre Real Madrid e Barcelona. O primeiro clássico da temporada espanhola será no dia 10 de Dezembro às 21H (Horário de Brasilia). Confira o circuito das cidades e salas de cinema da transmissão:

DIA 10 DE DEZEMBRO ÀS 19H (Horário de Brasília) REAL MADRID X BARCELONA AO VIVO NOS CINEMAS - CIRCUITO PARCIAL

- RIO DE JANEIRO
Kinoplex Tijuca
UCI New York City Center

- MACEIÓ
Kinoplex Maceió
Centerplex Pátio Maceió

- CAMPINAS
Kinoplex Dom Pedro
Cinesystem Galleria Campinas

- SÃO PAULO
UCI Jardim Sul

- SANTOS
Cine Roxy Gonzaga

- FORTALEZA
Centerplex Via Sul

- CARUARU
Centerplex Caruaru

- PORTO ALEGRE
Cinesystem Shopping Total

- MARINGÁ
Cinesystem Maringá Park

novembro 24, 2011

Sábado, dia 3 de Dezembro às 15:30, assista direto do MET OPERA – RODELINDA, de HANDEL AO VIVO nos cinemas.

Sucesso absoluto na première de 2004, RODELINDA, do compositor barroco Georg Friedrich Händel, volta ao palco do MET trazendo a soprano Renée Fleming novamente no papel-título da elogiada produção do diretor Stephen Wadsworth.

Rodelinda foi composta na primeira metade do século XVIII e narra a história da rainha lombarda cujo trono foi usurpado e cujo marido, o rei Bertarido, forçado a fugir de Milão. Quando todos acreditavam que ele estava morto, Bertarido retorna disfarçado para resgatar a esposa e o filho Flavio, ambos em poder do rival Grimoaldo - um raro happy end no mundo da ópera.

Considerada uma das melhores óperas de Händel - mais celebrado pelos oratórios e peças para orquestra - Rodelinda inclui uma seqüência de belas árias, oito delas compostas para a protagonista. Renée Fleming aproveita a oportunidade para demonstrar mais uma vez suas qualidades vocais e cênicas. "Rodelinda é uma personagem forte e uma história convincente", resume a soprano.

A montagem atual do Met traz ainda a mezzo soprano Stephanie Blythe no papel de Eduige , o contratenor Andreas Scholl como Bertarido e o tenor Kobie van Rensburg como Grimoaldo. A regência fica a cargo do especialista em barroco, Harry Bicket.

Direto do MET OPERA assista RODELINDA de HANDEL transmissão AO VIVO – DIA 3 de Dezembro às 15H30

RIO DE JANEIRO - COMPRE ONLINE
Cine Leblon
Roxy
São Luiz

*Sessão cancelada no VIVO RIO, aos que já adquiriram o ingresso para a transmissão de RODELINDA, por favor entrar em contato clicando no link, Obrigado.

SÃO PAULO - COMPRE ONLINE
HSBC Brasil
Kinoplex Itaim

SANTOS - VENDA SOMENTE NA BILHETERIA
Cine Roxy Gonzaga

SÃO JOSÉ DOS CAMPOS - COMPRE ONLINE
Cinesystem Shopping Vale Sul

MARINGÁ - COMPRE ONLINE
Cinesystem Maringá Park

PORTO ALEGRE - COMPRE ONLINE
Cinesystem Shopping Total

novembro 22, 2011

UEFA MILAN x BARCELONA - Ganhe um brinde da MOBZ usando o Foursquare

Para você que vai assistir ao clássico 3D AO VIVO entre Milan e Barcelona no UCI JARDIM SUL em São Paulo, a MOBZ dará um brinde especial para o primeiro que fizer seu Check-in no cinema e nos encontrar.

Estaremos das 17H às 17H30 na porta da sala onde será a transmissão do clássico! Às 17H enviaremos uma dica em nosso canal no Twitter (@mobzme) e Foursquare

Acompanhe-nos, nos encontre e ganhe um brinde surpresa!

REGULAMENTO
- O brinde será entregue apenas para quem realizou o check-in no UCI JARDIM SUL (São Paulo)
- Será entregue somente para a PRIMEIRA pessoa que localizar o funcionário da MOBZ após a dica postada no Twitter ou Foursquare
- O prêmio não pode ser convertido em dinheiro, bem como não poderá ser trocado por outro produto.
- A participação neste concurso implica na aceitação total e irrestrita de todos os itens deste regulamento.

novembro 21, 2011

FUTEBOL - Assista a UEFA Champions League em 3D nos cinemas

A ESPN, em parceria com a Casablanca Online e MOBZ, anuncia a transmissão de mais dois jogos em tecnologia 3D em salas de cinemas. A estréia na temporada 2011-12 de futebol acontecerá na partida entre Milan e Barcelona, pela quinta rodada da fase de grupos da UEFA Champions League, no dia 23 de novembro às 17h30.

No total, serão nove salas de cinema pelo Brasil que exibirão a partida.

- SÃO PAULO
UCI Jardim Sul

- CAMPINAS
Cinesystem Galleria Campinas
Kinoplex Dom Pedro

- SANTOS
Cine Roxy Gonzaga

- RIO DE JANEIRO
GSR Leblon
Kinoplex Tijuca
UCI New York City Center

- PORTO ALEGRE
Cinesystem Shopping Total

- MARINGÁ PR
Cinesystem Maringá Park

O modelo é em parceria com a Casablanca Online e será o de vendas de ingressos, que podem ser adquiridos nas bilheterias, pelos sites dos próprios cinemas e pelo site da Mobz. O preço dos ingressos será R$ 50,00 (meia a R$25,00) já a venda.

Garanta o seu ingresso e não perca este clássico com os maiores astros de futebol do mundo reunidos!

novembro 18, 2011

A MOBZ te acompanha no balé e nas redes sociais


Muito Obrigado a todos que comentaram no post com seus olhares, críticas, elogios e a importância do balé. Os ganhadores dos pares de ingresso para O QUEBRA-NOZES do Ballet Bolshoi direto de Moscou no dia 18 de Dezembro. Foram:

- Cássia Cristina Garcia Silva
- Vivian Arusievicz


Neste domingo, dia 20 de novembro às 13h, faremos a transmissão do Balé BOLSHOI - A BELA ADORMECIDA, de Tchaikovsky, AO VIVO nos cinemas. E queremos saber a sua opinião, impressões e comentários sobre o evento, compartilhe conosco a sua paixão pelo balé através das redes sociais.

Pode ser através de foto, vídeo ou texto, a Mobz quer estar perto de você. O próximo balé a ser transmitido será O QUEBRA-NOZES do Ballet Bolshoi direto de Moscou no dia 18 de Dezembro, e compartilhando você pode até ganhar 2 pares de ingressos para está exibição!

Participe através do Twitter:
- Para participar via Twitter inclua a hashtag #mobzbale no seu comentário

Facebook:
- Comente no post do concurso cultural na página da MOBZ no Facebook.

Blog
- Para participar via blog basta clicar em comentários.

Foursquare:
- Para participar via Foursquare basta dar um check-in da sala de cinema com a hashtag #mobzbale

A Mobz te acompanha.

Visite nosso site e demande

CONCURSO CULTURAL - MOBZ e você compartilham o Balé

Regulamento:

- Cada participante concorre a 1 par de ingressos para assistir ao próximo balé O QUEBRA NOZES no dia 18 de Dezembro, serão 2 pares de ingressos no total.

- Para participar a pessoa deverá criar uma frase, foto ou vídeo que demonstre seu amor pelo balé e compartilhar nas nossas redes sociais

- A frase poderá ser enviada em um destes 3 canais: Facebook, Twitter, Foursquare ou Blog.

- A escolha dos vencedores será determinada por uma comissão composta por 3 membros da empresa MOBZ S/A sendo o resultado incontestável por parte dos participantes.

- O prêmio não pode ser convertido em dinheiro, bem como não poderá ser trocado por outro produto ou sessão de cinema.o

- O circuito de cidades da transmissão de O QUEBRA NOZES ainda está a definir.

- Concurso cultural válido até às 14h do dia 22 de Novembro de 2011.

- O nome dos vencedores será divulgado no mesmo dia, 22 de Novembro de 2011 até as 18h.

- O ganhador autoriza, desde já, e como conseqüência da conquista dos prêmios, a utilização de seu nome, imagem e som de voz, em qualquer um dos meios escolhidos pelas empresas promotoras para divulgação desta campanha.

- A participação neste concurso implica na aceitação total e irrestrita de todos os itens deste regulamento.

- Esta campanha é de caráter exclusivamente cultural, sem qualquer modalidade de sorte ou pagamento pelos concorrentes.

- As dúvidas não previstas neste regulamento serão julgadas por uma Comissão composta por 3 (três) membros da Mobz S/A.

- A MOBZ reserva-se o direito, a seu critério exclusivo, de cancelar, encerrar, modificar ou suspender o Concurso a qualquer hora, por qualquer motivo que seja.

novembro 17, 2011

COLUNA RODOLFO VALVERDE (em dobro): SATYAGRAHA e A BELA ADORMECIDA - Da Verdade à Magia


SATYAGRAHA

Satyagraha é a segunda ópera de uma trilogia composta pelo norte-americano Philip Glass (1937) sobre grandes homens que mudaram a história do mundo. A primeira, Einstein on the Beach, é inspirada no gênio da física, e a última, Akhnaten, versa sobre as transformações religiosas introduzidas pelo faraó egípcio.

A ópera estreou no Teatro Municipal de Rotterdam (Holanda), que comissionou a obra, em 5 de setembro de 1980. Nos Estados Unidos, a première aconteceu em julho de 1981 em Lewiston, New York. A atual montagem do MET é uma co-produção com a English National Opera, que estreou em Londres em abril de 2007. No palco nova-iorquino, foi encenada, pela primeira vez, em 2008.

Satyagraha, que em sânscrito significa “força na verdade”, se refere ao movimento de resistência pacífica à injustiça proposto pelo líder indiano Mahatma Gandhi. O libretto, com versos em sânscrito inspirados no Bhagavad Gita, foi escrito pelo próprio compositor e por Constance DeJong.

O texto semi-narrativo, de sequência não cronológica, é voltado especialmente ao desenvolvimento das ideias centrais. Nos dois primeiros atos, a cada cena inicial descrevendo um conflito armado, segue-se uma segunda cena delineando a apreensão dos princípios filosóficos pela comunidade. Sintetizando ação e ideia, a cena única do terceiro ato estabelece um conflito intenso, como os descritos no início dos atos anteriores, e ao mesmo tempo pacífico, em sintonia com desdobramentos das cenas seguintes.

Cada um dos três atos da ópera se vincula a um ícone histórico associado aos ideais de Ghandi, tanto como fonte de inspiração como inspirado por eles: o escritor russo Leo Tolstoy no primeiro ato, o poeta indiano Rabindranath Tagore no segundo, e Martin Luther King, ativista norte-americano dos direitos civis, no terceiro. Os três personagens, que silenciosamente observam os acontecimentos em palco, simbolizam o passado, o presente e o futuro do movimento Satyagraha.

A música de Philip Glass para a ópera é uma expansão de seu estilo minimalista, afastando-se das propostas mais radicais ouvidas em Einstein on the Beach e aproximando-se da longa tradição lírica, como se pode perceber já na primeira cena. Elaborada sobre uma chaconne, a rica linha declamatória de uma ária se transforma em um dueto e posteriormente em um trio, antecipando o fluxo melódico vocal contínuo que se ouvirá em toda a obra, organizado em progressões harmônicas repetitivas, característica marcante do minimalismo, que acentuam o seu caráter meditativo.

Em consonância com os princípios filosóficos do tema, a orquestração de Glass se baseia em cordas e sopros de madeira (além de um órgão eletrônico), excluindo metais e instrumentos percussivos. O espírito comunitário é reforçado pela ampla e importante participação do coro.

Aproveite para ouvir alguns excertos da ópera Satyagraha com imagens da atual produção do MET:







A BELA ADORMECIDA


O mais célebre dos compositores de balé do século XIX, o russo Piotr I.Tchaikovsky (1840-1896) completou A Bela Adormecida em 1889, baseado em argumento de Ivan Vsevolozhsky, diretor dos Teatros Imperiais Russos, inspirado, por sua vez, na versão dos irmãos Grimm para o conto de fadas La Belle au boi dormant, de Charles Perrault.


A Bela Adormecida
foi coreografada por Marius Petipa (1818-1910) e teve sua estreia em 15 de janeiro de 1890 no Teatro Mariinsky, de São Petersburgo, regida pelo compositor Riccardo Drigo. Segunda das três partituras para balé de Tchaikovsky, foi seguida, logo após, pelo Quebra-Nozes e precedida por O Lago dos Cisnes que, em sua estreia em 1877, não havia sido bem recebido pela crítica.

A bailarina Carlotta Brianza deu vida à primeira princesa Aurora, tendo Marie Petipa, filha do maitre de ballet, como sua protetora, a Fada Lilás. A cruel Carabosse, normalmente um papel travesti, foi interpretada pelo célebre bailarino e professor italiano Enrico Cechetti (1850-1928), que dançou também o Pássaro Azul, no Ato III.


Desde então, A Bela Adormecida se tornou um dos mais aclamados balés do repertório clássico, estreando em 1896 no Teatro alla Scala, de Milão e, em janeiro de 1899, no Teatro Imperial Bolshoi. Apesar da acolhida triunfal desta obra-prima musical e coreográfica na Rússia, o balé assumiu, no ocidente, trajetória de sucesso somente após a produção de Sergei Diaghilev para seus Ballets Russes, estreada em Londres em 1921.


Durante o século XX, outros notáveis coreógrafos e produtores imprimiram a sua marca no balé, notadamente Ninette de Valois, para a estreia do Royal Ballet como companhia residente da Royal Opera House, em 1946.


A versão original de Petipa, incluindo figurinos e cenários, foi reconstruída pelo Kirov (Teatro Mariinsky) em 1999. A atual coreografia do Bolshoi, de Yuri Grigorovich, diretor artístico da casa por mais de 30 anos, estreou em 1973.


Os dois primeiros atos gravitam em torno do conflito entre o bem e o mal, representados respectivamente pela Fada Lilás e por Carabosse, sublinhado por Tchaikovsky pelo uso recorrente de leitmotifs (temas condutores) que caracterizam cada uma destas figuras centrais.


A música do terceiro ato, de grande diversidade e colorido instrumental, como de resto toda a obra, ilustra, em um rico divertissement, as várias personagens dos contos-de-fadas que celebram o casamento real. Em A Bela Adormecida, a música do mestre romântico russo guarda ainda algumas de suas características mais marcantes, como a abundância de melodias, tecidas em uma partitura ao mesmo tempo repleta de sutilezas harmônicas e grande poder expressivo.


Dúvidas ou comentários, aguardo o seu e-mail: rodolfo.valverde@mobz.com.br

novembro 11, 2011

ESTREIA - REIDY - A CONSTRUÇÃO DA UTOPIA é documentário revelador e delicado

REIDY – A CONSTRUÇÃO DA UTOPIA, que estreia hoje nos cinemas é daqueles filmes que revelam, descobrem ou redescobrem nossa história, e nos encanta. O delicado (e excelente) documentário de Ana Maria Magalhães, sobre o arquiteto e urbanista Affonso Eduardo Reidy (1909-1964) é assim.

Convivi REIDY minha vida inteira, sem sequer nunca tê-lo visto. É de sua prancheta o Museu de Arte Moderna do Rio, onde fica um dos lugares que mais frequentei na minha vida, a Cinemateca do MAM, ali no Aterro e o Parque do Flamengo, que também levam sua assinatura.

Poucos o conhecem, mas todos nós o conhecemos por sua obra. Agora com o doc da Ana Maria, o temos revelado por inteiro.

Alexandre Agabiti Fernandez escreveu hoje na FOLHA:
"Sem recorrer ao didatismo, Ana Maria Magalhães oferece uma visão panorâmica das ideias de Reidy, alinhavando imagens de suas obras e projetos, depoimentos de colegas como Lucio Costa (1902-1998), Paulo Mendes da Rocha, além de textos do próprio arquiteto. Sua arquitetura convoca arte, ciência e técnica para produzir uma beleza que valoriza contato com a natureza, bem-estar e significado público, cheia de implicações éticas e políticas".

Aqui o link com mais informações sobre o filme: www.anamariamagalhaes.com.br

TRAILER:



Saravá! Aleluia! AXÉ!

MAM (diretor da MOBZ)

Domingo, dia 20 de novembro às 13h, assista ao Ballet BOLSHOI - A BELA ADORMECIDA, de Tchaikovsky, AO VIVO nos cinemas


Domingo, dia 20 de novembro às 13h, assista ao Ballet BOLSHOI - A BELA ADORMECIDA, de Tchaikovsky, AO VIVO nos cinemas. Criado para o Teatro Mariinsky de São Petersburgo, A BELA ADORMECIDA teve sua estreia em janeiro de 1890, e é um dos mais conhecidos ballets de Tchaikovsky.

A coreografia original, de Marius Petipa, criou passos solistas brilhantes, e está entre as peças clássicas mais bem sucedidas da história. Sua versão tornou-se rapidamente um enorme sucesso em todo o mundo, emergindo como uma obra-prima. A versão do Bolshoi foi coreografada originalmente em 1973 por Yuri Grigorovich.

A Live MOBZ transmite para 17 salas de cinema do Brasil AO VIVO o Ballet BOLSHOI - A BELA ADORMECIDA, de Tchaikovsky, diretamente de Moscou e reexibições gravadas em mais 4 cidades.

BALLET BOLSHOI - A BELA ADORMECIDA TRANSMISSÃO AO VIVO - DIA 20 ÀS 13h

RIO DE JANEIRO - COMPRE ONLINE
Cine Leblon
Roxy
São Luiz
UCI New York City Center

SÃO PAULO - COMPRE ONLINE
Kinoplex Itaim
HSBC Brasil
UCI Jardim Sul

SANTOS - VENDA SOMENTE NA BILHETERIA
Cine Roxy Gonzaga

SÃO JOSÉ DOS CAMPOS - COMPRE ONLINE
Cinesystem Shopping Vale Sul

MARINGÁ - COMPRE ONLINE
Cinesystem Maringá Park

PORTO ALEGRE - COMPRE ONLINE
Cinesystem Shopping Total

CURITIBA - COMPRE ONLINE
UCI Palladium

FORTALEZA - COMPRE ONLINE
Centerplex Shopping Via Sul
UCI Iguatemi Fortaleza

MACEIÓ - COMPRE ONLINE
Centerplex Pátio Maceió

RECIFE - COMPRE ONLINE
UCI Shopping Recife

SALVADOR - COMPRE ONLINE
UCI Iguatemi Salvador

BALLET BOLSHOI - A BELA ADORMECIDA REEXIBIÇÃO GRAVADA - DIA 1

CAMPINAS - 19H - em breve venda online
Cinesystem Galleria

BRASÍLIA - 19H - em breve venda online (Inédito em Brasília)
Kinoplex Park Shopping

SÃO PAULO - 19H - em breve venda online
Kinoplex Itaim

RIO DE JANEIRO - 19H - em breve venda online
Kinoplex Fashion Mall

MET ÓPERA - Sábado, dia 19 de novembro às 16h, assista à SATYAGRAHA, de PHILIP GLASS, AO VIVO nos cinemas

O compositor americano Philip Glass definiu SATYAGRAHA como uma obra que trata de política, violência e não-violência. A ópera relata os primeiros anos de Gandhi na África do Sul e, ao longo de três atos, reforça o conceito de resistência pacífica difundido pelo indiano que inspirou ativistas em todo o mundo.

Nesta coprodução do MET e da Ópera Nacional Inglesa, os diretores Phelim McDermott e o cenógrafo Julian Crouch utilizam elementos visuais marcantes, como os bonecos gigantes feitos de papel-jornal, pedaços de tecido e fibra de vidro, para criar um rico universo teatral a partir de materiais aparentemente banais. A maioria dos cenários é feita de metal retorcido.



A LiveMOBZ transmite para 8 salas de cinema do Brasil AO VIVO a ópera SATYAGRAHA, de PHILIP GLASS, dia 19, diretamente do METropolitan de Nova York e faz reexibições gravadas em mais 3 cidades dia 24.

CIRCUITO MET ÓPERA SATYAGRAHA TRANSMISSÃO AO VIVO - DIA 19 ÀS 16h

RIO DE JANEIRO - COMPRE ONLINE
Cine Leblon
Roxy
São Luiz

SÃO PAULO - COMPRE ONLINE
Kinoplex Itaim

SANTOS - VENDA SOMENTE NA BILHETERIA
Cine Roxy Gonzaga

SÃO JOSÉ DOS CAMPOS - COMPRE ONLINE
Cinesystem Shopping Vale Sul

MARINGÁ - COMPRE ONLINE
Cinesystem Maringá Park

PORTO ALEGRE - COMPRE ONLINE
Cinesystem Shopping Total

CIRCUITO MET ÓPERA SATYAGRAHA REEXIBIÇÃO GRAVADA - DIA 24

CAMPINAS - 19H - em breve venda online
Cinesystem Galleria

BRASÍLIA - 19H - em breve venda online (Inédito em Brasília)
Kinoplex Park Shopping

SÃO PAULO - 19H - em breve venda online
Kinoplex Itaim

novembro 09, 2011

CONCURSO CULTURAL - Concorra a 2 vagas no curso sobre o MET ÓPERA da CASA DO SABER de São Paulo



Quer ganhar uma vaga no curso "As Óperas do Metropolitan" da Casa do Saber de São Paulo?

Participe do concurso cultural no Facebook da MOBZ respondendo a frase: Se sua vida fosse uma ópera, qual seria? Por quê?

As duas respostas mais criativas ganharão uma vaga no curso, ministrado pelo jornalista da Folha Irineu Franco Perpétuo, sobre 3 recentes óperas do Metropolitan, SIEGRIED, SATYAGRAHA (a ser exibida ao vivo nos cinemas dia 19/11) e RODELINDA (03/12).

Saiba mais sobre o curso da CASA DO SABER

Promoção válida até esta sexta feira, dia 11/11, às 12h. O resultado será divulgado no Facebook da MOBZ até o fim do dia.

Regulamento: CONCURSO CULTURAL CASA DO SABER

- Cada participante concorre a 1 vaga no curso "As Óperas do Metropolitan", a ser ministrado na CASA DO SABER de São Paulo. Serão 2 premiados no total.

- Para participar a pessoa deverá criar uma frase criativa respondendo a frase: Se sua vida fosse uma ópera, qual seria? Por quê?

- A frase deverá ser postada como comentário no nosso post oficial da promoção no Facebook da MOBZ (facebook.com/mobzme)

- A participação tem um limite de 400 caracteres

- A resposta somente poderá ser dada na área de comentários no post do concurso cultural na Fã Page da MOBZ no Facebook.

- A escolha dos vencedores será determinada por uma comissão composta por 3 membros da empresa MOBZ S/A sendo o resultado incontestável por parte dos participantes.

- O prêmio não pode ser convertido em dinheiro, bem como não poderá ser trocado por outro produto ou sessão de cinema.

- Este concurso cultural é resultado de uma parceria MOBZ com a CASA DO SABER, sendo o prêmio e sua execução de responsabilidade da CASA DO SABER.

- Concurso cultural válido até às 12:00h do dia 11 de novembro de 2011.

- O nome dos vencedores será divulgado no mesmo dia, durante a tarde.

- O ganhador autoriza, desde já, e como conseqüência da conquista dos prêmios, a utilização de seu nome, imagem e som de voz, em qualquer um dos meios escolhidos pelas empresas promotoras para divulgação desta campanha.

- A participação neste concurso implica na aceitação total e irrestrita de todos os itens deste regulamento.

- Esta campanha é de caráter exclusivamente cultural, sem qualquer modalidade de sorte ou pagamento pelos concorrentes.

- As dúvidas não previstas neste regulamento serão julgadas por uma Comissão composta por 3 (três) membros da Mobz S/A.

- A MOBZ reserva-se o direito, a seu critério exclusivo, de cancelar, encerrar, modificar ou suspender o Concurso a qualquer hora, por qualquer motivo que seja.